Vanuza Silva lança livros na 7ª Bienal Internacional do Livro de Pernambuco

Vanuza Silva lança livros na 7ª Bienal Internacional do Livro de Pernambuco

 

 

01-09-2009  -   A escritora pernambucana Vanuza Silva, estará lançando 10 livros de literatura infantil  e Infanto-juvenil paradidáticos, durante a 7ª Bienal do Livro de Pernambuco, entre os dias 02 e 12 de outubro no Centro de Convenções de Pernambuco, no stand da Editora Asnai. Todos os lançamentos são para didáticos que abrangem uma faixa etária bem variada. Nos livros “O mar é um outro mundo”, “Borboletas princesas da natureza”, “Gafanhoto ou Esperança? Qual a diferença?” e “Formiguinhas festa na floresta”, Vanuza busca de forma educativa, mostrar as relações e diferenças entre as várias espécies de animais, o cuidado com os bichos e o respeito pela natureza. E foi repleta por este sentimento de amor aos bichos e preocupada como todo ser humano, que a escritora escreveu de uma forma singular: “Reciclar é transformar! Lixo em artigo de luxo!”, onde o próprio lixo expressa seu sentimento e educa a criança de uma forma divertida e didática, marca com a qual a escritora assina todas suas obras.

 

Já nos títulos “Vovó Chiquinha, Caboré e a botija”, “Vovó Chiquinha e a alma prezepeira”, “Mandacaruzinho, o Rei do Sertão”, “Manjeroba, vaquinha boa de leite?” e “A grande invenção do Zé Preá” as raízes sertanejas da autora estão muito presentes, através das histórias que ouvia na infância e que serviram de inspiração. “Além do resgate cultural, sempre trago nas minhas obras a questão do convívio familiar, busco aproximar a criança dos pais e professores para contar histórias que vão influenciar o imaginário infantil, contribuindo para sua formação”, destaca a escritora.

 

Os trabalhos de Vanuza são bem diversificados, construídos em versos livres, poesias, quadras e sextilhas metrificadas onde a 2ª linha rima com a 4ª e a 4ª com a última (ABCBDB), muito conhecida na literatura de cordel. A diversificação também está presente nos temas que abordam o meio ambiente e peculiaridades do sertão pernambucano. “Com esta variedade incentivo o professor a pesquisar e passar para os alunos as diferenças de cada estilo e apresentar assuntos da região sertaneja, com os seus causos sobre botijas e almas penadas, brincadeiras típicas, entre outros assuntos que fazem parte do cotidiano da região”, explica.

 

A maioria dos livros mistura fantasia com realidade, os bichos falam e algumas personagens são pessoas do seu convívio, como sua sobrinha Twanny que está no livro “Gafanhoto ou Esperança? Qual a diferença?”. E neste mesmo livro sua mãe faz o papel da esperança. Já no livro “A grande invenção do Zé Preá” a inspiração vem do seu animal de estimação, um preá da Índia. “Gosto que os bichos falem, tenho um em casa e falo com ele. Acredito que eles têm sentimento e o que dizer para gente, nós é que não escutamos, mas se não fala de um jeito, falam através dos gestos e olhares”, finaliza.

 

  

 

AS FORMIGUINHAS

 

 

Foi seu primeiro livro, lançado em 2007 pela Editora Espaço Idea. É um paradidático indicado para crianças de 2 a 6 anos. O livro é uma poesia narrativa que faz um paralelo entre as atividades das formigas com as dos homens. De forma leve, sutil e muito prazerosa a autora mostra às crianças a rotina laboriosa desses bichinhos, cantando o amor à vida, à natureza, aos companheiros e ao criador. Suas Formiguinhas brincam, educando, numa linguagem atraente, simples e verdadeiramente encantadora.

 

Hoje, com uma tiragem de 3 mil livros e adotado por algumas escolas do Recife, o livro circula nacionalmente pela Editora Espaço Idea de São Paulo, onde lá varias escolas já adotara, além do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Paraná e Bahia.


   

Coletânea "O criador e a natureza" estão:

 

- As Formiguinhas

- O mar é um outro mundo

- Borboletas princesas da natureza

 

Outros livros:

 

- Vovó Chiquinha, Caboré e a botija.

- Vovó Chiquinha e a alma prezepeira

- Mandacaruzinho, o Rei do Sertão

- Manjeroba, vaquinha boa de leite

- A grande invenção do Zé Preá

- Gafanhoto ou Esperança? Qual a diferença?

- Formiguinhas festa na floresta

- Reciclar é transformar lixo em artigo de luxo.


 

 

Vanuza Silva

 

 

A Escritora, Vanuza Ferreira da Silva, natural de Arcoverde cresceu na Cidade de Sertânia, ambas no Estado de Pernambuco, onde aprendeu desde os seus 12 anos a amar e respeitar as artes. Teve participação ativa em diversos números artísticos, como: Festival de Música, cantando “Meu canarinho” composição de sua autoria, Grupo Nozes e Vozes, além de eventos teatrais, como “TAZ e Emídio Neto”. Paralelamente escrevia poesias e textos para apresentação na Escola Olavo Bilac.

 

Suas habilidades fluíram desde cedo, com incentivos das professoras das Escolas Professor Jorge de Menezes e Olavo Bilac, onde estudou. Seus pais e amigos tiveram também participação extraordinária no seu desenvolvimento artístico.

 

Recife, cidade onde ampliou seus ideais à conquista de novos horizontes, tornou-se a sua princesa querida, recebendo-lhe de braços abertos.

 

Em 1991, participou de oficinas de teatro, cujo Festival Tropeças, do Teatro Barreto Junior fê-la conquistar a 1ª colocação como melhor escritora no esquete “Toda Moça Quer Casar”, sendo premiada com o 1º lugar na avaliação de melhor atriz.

 

Atualmente deixou-se revelar na leveza e na simplicidade de se comunicar com as crianças, desenvolvendo o projeto “Coletânea Infantil”, composta por dezenove livros. Cada fascículo conduz a criança a ver e refletir sobre as pequenas coisas do dia-dia de forma inteligente e prazerosa.

 

Seu primeiro exemplar, “As Formiguinhas”, faz um paralelo das atividades destes pequenos seres com as dos homens.

 

 

 Liliane Dantas Leal – Jornalista / Assessora de Imprensa

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!